TV Bruni

Postado por Fabiano Ristow

Peço desculpas aos leitores do Discreto Blog por não participar dos posts anteriores, mas é que dias atrás tomei um gole estupidamente gelado de água sob um forte sol, o que causou em mim uma paralisia cerebral calafedolótica, um famoso efeito que induz um coma de alguns dias. Já estou melhor. Além disso, arrumei um emprego, porque alguém nesse blog tem que ganhar a vida.

De qualquer forma, fica registrado que sim, Mal dos Trópicos é o melhor filme da extensa lista abaixo. Estamos falando de um romance/terror que não se contenta em observar o ser humano; ele precisa abri-lo por dentro, depois destroçar sua alma, até alcançar a inominável natureza que nos constitui e nos condiciona a animais que caçam e se deixam ser caçados.

***

O Rio de Janeiro ganhou algo extraordinário ultimamente: TVs de plasma nos ônibus da linha 2016. Por um lado, me admira o esforço da equipe responsável pela produção de conteúdo dos programas que são exibidos: dificilmente me deparo com vídeos repetidos. Por outro, o conteúdo é tão ruim que não dá pra desgrudar os olhos da tela, o que me causa enjôo, literalmente.

A programação varia de videoclipes do naipe de Babado Novo a coluna de horóscopo (hoje eu precisava ter “cuidado especial com as finanças”), passando por vídeos baixados da internet, provavelmente do You Tube. Com relação a estes, engana-se quem acha que verá aquele homem fazendo coreografias de músicas aleatórias (como uma coisa tão sem graça se tornou o vídeo mais visto do site? Discutam) ou os rapazes do OK Go nas esteiras. Não verá, e isso talvez seja a segunda das duas únicas coisas brilhantes desta “TV BUS” (sim…): no lugar, vemos coisas mais inusitadas como, por exemplo, uma espécie de Diane dos Santos indiana imitando uma aranha sambista.

O melhor quadro, no entanto, é o “Sabedoria popular”, onde você aprende, entre outras coisas, que, para desentupir uma privada, basta jogar um pouquinho de bicarbonato seguido por meia xícara de vinagre, ou que para tirar o mau cheiro da geladeira é só colocar um algodão com aroma de baunilha. Ficam as dicas.

E também há uma seção de fofocas. Foi aí que me vi diante de uma dessas coincidências tão cabeludas que faz a gente olhar pros lados pra achar as câmeras do Faustão. Hoje o Sarkozy e a Carla Bruni dominavam os títulos das notícias, mas eu não ouvia o que era dito porque: a) o motor do 2016 estruge como uma bomba em constante detonação, e b) eu ouvia Ipod. (Assumamos inocentemente que um ônibus com TV de plasma não contém ladrões para roubar Ipods) E o que eu ouvia no Ipod era ninguém menos que a Carla Bruni.

Bruni é uma cantora e modelo, mas essas duas qualificações tornaram-se apenas adjetivos para o substantivo que importa para toda a mídia: a Namorada de Sarkozy. A Namorada de Sarkozy, agora Mulher de Sarkozy (a transformação de um título para o outro rendeu muitas páginas, obviamente) é isca para jornalistas (e público) porque é uma primeira-dama bonita. E, como todos sabem, primeiras-damas não podem ser bonitas (isso é privilégio das antepassadas, como a Sra. Goulart).

Engana-se (pela segunda vez) quem acha que Bruni é apenas um rostinho bonito. Segue a prova, a canção ”Quelqu’um m’a”:

O álbum homônimo vendeu um milhão de cópias logo após o seu lançamento, há cinco anos, na França. O ignorante que vos escreve não o conhecia, até hoje. Eis algumas elucubrações rasas:

1)”Quelqu’um m’a” se apóia quase que totalmente na sensualidade da voz de Bruni. Mas e daí?;

2) Esse atrativo logo se desvanece por causa da repetição do arranjo acústico e das baladas melosinhas , chegando ao cúmulo quando se transformam numa espécie de canção de ninar em “Le Ciel Dans une Chambre“;

3) Como se não bastasse, as músicas seguem um modelo pré-fabricado que, por sua vez, segue essas duas regras: a) entrada gradual de instrumentos, b) uma parte instrumental brega, geralmente na terceira parte da música;

4) Eu não consigo me decidir se a inclusão de uma guitarra em alguns trechos de algumas músicas é um alívio ou um recurso infundado;

5) Bruni volta a brilhar em “Chanson Triste“, uma Música Triste, o que indica que a Namorada do Presidente flerta bem com a melancolia;

6) A melancolia é sempre mais melancólica quando é sexy, já notaram?

7) Mal dos Trópicos é sexy e melancólico, além de tudo aquilo.

Duas pessoas dos trópicos, passando mal.

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Cinema, Geral, Música

2 Respostas para “TV Bruni

  1. Eu também pego o 2016 diariamente, pra ir e voltar do trabalho, mas também nunca ouço o que está sendo dito nesses programas da TV Bus pelos mesmos motivos.

    Enfim, tô baixando essas músicas que você falou pra ver se a primeira dama da França realmente presta como cantora.

  2. Pingback: Recapitulando: 13/07/08 « O Discreto Blog da Burguesia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s