Arquivo da categoria: Geral

Top 11 Posts na Comunidade “Eu odeio literatura”

Postado por Luis Calil

Comunidades do Orkut são uma inesgotável fonte de humor, especialmente do tipo não-intencional. A minha mais nova descoberta (obrigado, Kain) é a tal da “Eu odeio literatura”, que é direcionada para quem “odeia as aulas de literatura e está de saco cheio de ouvir falar da vida dos escritores, esta comunidade é para você! Abaixo às fofocas literárias! Ôôô coisa inútil!”. Brilhante.

Ainda na area de descrição, um pouco mais embaixo, um detalhe revelador: “Agora a comunidade está com parceria com o blog/site Tokusatsu Brasil onde voce poderá baixar episiodios daquelas séries quevc assistiu quando era criançe e que admira ateh hj , como jaspion , Jiraya , changeman entre outros…”

Agora que as credenciais do local foram estabelecidas, vamos partir pra o que interessa:

11
“literatura eh uma merda que soh serve pra atrasar o processo de desenvolvimento do pais
pq ao inves de estudarmos o q realmente interessa, como matematica, fisica, quimica, etc, ficamos lendo livros ridiculos e aprendendo sobre leitores mais ridiculos ainda
ah, e aproveitando, gostaria de mandar minha professora de literatura tomar no cu e se fuder, desejo profundamente q ela se foda e tenha todo o azar que o mundo possa lhe dar.
sem mais”
Autor: Eric.
Comentário:
Segundo Eric, a literatura não é só inútil, mas perigosa. Possíveis curadores do câncer pelo mundo afora não conseguem largar o novo thriller do Tom Clancy. O estado de caos e destruição no Iraque só se estabeleceu porque o cara que ia inventar uma nova fonte de energia barata e renovável está ocupado tentando decifrar Finnegans Wake. É uma calamidade. Alguém precisa fazer alguma coisa. Rápido.
Perfil do Orkut; Sobre Livros: “Harry Potter, O Código Da Vinci, Fortaleza Digital, Universidade Hacker e outros”

CONTINUE LENDO>

64 Comentários

Arquivado em Geral, Literatura

Yahoo Leu Minha Mente

Postado por Luis Calil


Uma das vantagens de dormir com a TV ligada na CNN (além de te fazer pegar no sono com facilidade) é que você sem-querer-querendo acaba se atualizando em notícias mundiais. Uns dias atrás eu acordei enxergando cenas de um resgate de helicóptero; estavam removendo pessoas de uma área perigosa em outra enchente nos EUA. Imediatamente, um pensamento idiota entrou na minha cabeça e ficou lá, enchendo o meu saco pelos próximos 25 minutos:

O mundo está um caos. Tá tudo indo pra merda.

Eu já havia argumentado contra essa idéia pra algumas pessoas, falando que a nossa impressão de violência crescente e frequentes catástrofes são apenas (ou em parte) um efeito da nossa evolução em transmissão de informações e crescimento populacional; há inclusive uma dissertação do Daniel Dennett ou Steve Pinker em algum lugar na internet apoiando essa explicação (não consigo achar), e o protagonista de As Invasões Bárbaras tem um monólogo no filme justamente sobre isso.

Mas talvez eu estivesse errado. Digo, mais enchentes? Terremotos violentos na China, Peru; teve até um em São Paulo onde terremotos costumam não acontecer. Aviões caindo no Quênia. A economia podre nos EUA gerando um grande número de demissões em jornais (eu sei disso porque os críticos de cinema levam o maior ferro; são o elemento mais “dispensável”). Lembrei até da locadora onde eu trabalho, o meu chefe constamente me lembrando de que o número de locações caiu violentamente nos últimos anos. Estaríamos chegando no “Fim dos Tempos”? Se sim, ele seria tão esteticamente desengonçado quanto o novo filme de M. Night Shyamalan (estrelando Marky Mark)?

CONTINUE LENDO>

1 comentário

Arquivado em Geral, Imprensa

Recapitulando: 22/06/08

Postado por Luis Calil

Esta semana, aprendemos que:

*Você não precisa gastar dinheiro com o Guia da Folha; Rodrigo Pinder pode resumi-lo e zoá-lo para você. Não, não é um incômodo.

*Os piratas são espertos, Saramago já não é mais, e nós talvez sejamos frutos de alienígenas.

*Mesmo quando Ristow viaja para a Itália, ele não consegue parar de pensar em videogames.

*As capas dos livros de Philip K. Dick são frequentemente incoerentes, e frequentemente hilárias.

*Em breve, poderemos escolher a orientação sexual dos filhos e, portanto, livrar o mundo de pessoas como o Ristow.

*Viagens no tempo, coelhos metálicos, masturbação, solipsismo e pedofilia são materias férteis para sequências.

*Rodrigo Pinder, afobado como sempre, não espera nem uma semana para falar novamente sobre o Guia da Folha.

PS: Amiga do blog Janaína traz imagens do amplo vandalismo em Berlim. É um vexame, não é?

3 Comentários

Arquivado em Geral, meta

O Cão dos Agnellis

Postado por Fabiano Ristow

Quando se trata de famílias amaldiçoadas, talvez o caso real mais próximo ao dos Baskervilles seja o dos Agnellis. Às vezes fico imaginando se não haveria de fato um cão diabólico atribulando o cotidiano da família italiana, que, em sua trajetória para tornar a empresa que tinha numa referência mundial, enfrentou tenebrosos períodos de morte implacável.

A empresa em questão é a Fiat, cujo centro de operações fica em Turim, no norte da Itália, onde passei uma noite, em 2004.

Cheguei de ônibus, vindo de Roma, e o clima era de uma melancolia que só o fim de tarde visto da janela de um ônibus pode criar. Eu estava quase em estado de transe, hipnotizado, quando a guia ligou o microfone e começou a contar histórias e curiosidades da cidade. O som saía de caixas – uma delas bem em cima de mim – ajustadas num volume propositalmente calculado, desconfio eu, para irritar os passageiros.

Ela falava da Fiat, fundada em Turim em 1899 por Giovanni Agnelli, e das tragédias que marcaram as gerações de sua família: doenças e acidentes são os principais itens do cardápio.

CONTINUE LENDO>

2 Comentários

Arquivado em Geral

Recapitulando: 15/06/08

Postado por Luis Calil

Esta semana, aprendemos que:

*Ter que escrever um post de introdução que não seja redundante pode levar a extrema auto-indulgência e auto-masturbação. Agora sabemos como Adaptação surgiu.

*Se um chinês te encher, fale que a mãe dele é uma grande tartaruga. Tiro e queda.

*Radiohead é foda. E continuará sendo.

*O Ristow gosta de criticar, ofender e humilhar crianças como a Daniela Piepszyk.

*Mesmo quando Rodrigo Pinder interage com cinéfilas bêbadas, ele não consegue se divertir.

*Edward Norton consegue maravilhar motoboys brasileiros, mesmo sem a roupa de Hulk.

*Yisrayl Hawkins, o líder da seita poligâmica que disse que o mundo ia acabar na última quinta, sabe o que está fazendo.

*Pessoas adoram histórias melodramáticas/inspiradoras sobre doenças e morte, como P.S. Eu Te Amo. Nós somos uma espécie muito estranha.

*Oliver Stone é um maldito oportunista.

*Cariocas não devem ser permitidos em concertos, sob hipótese alguma.

*Mesmo basicamente concordando que Fim dos Tempos não presta, eu e Ristow ainda conseguimos falar uma quantidade enorme de merda.

PS: Eu te amo.

PPS: Não, isso foi uma piada. Eu não amo nossos leitores. Mas nós agradecemos sua presença. Voltem sempre.

Deixe um comentário

Arquivado em Geral, meta

Caguei pro papai

Postado por Fabiano Ristow

Parece que crianças muito pequenas atuam bem mesmo quando nunca fizeram uma aula de teatro sequer, talvez porque a ingenuidade ainda está intacta demais para manifestar qualquer sintoma de falsidade.

Quando ela deixa de ser Criança Muito Pequena e vira Criança, a premissa não mais se aplica, e aí fudeu de verdade. Claro, quando a atuação ruim vem de um adulto, é desagradável. Mas quando vem de uma criança, é simplesmente trágico. É capaz de estragar o filme inteiro, é um caminho sem volta. Isso porque a espontaneidade é a característica mais evidente (e valiosa) da tenra idade.

É por isso que O Ano em que Meus Pais Saíram de Férias é ruim. CONTINUE LENDO >

6 Comentários

Arquivado em Cinema, Geral

Charlie Kaufman e o Post de Intro.

Postado por Luis Calil

Um blog. Sim, mais um. Por que estou fazendo? Não sei bem.

[Nós sabemos perfeitamente bem]

Acho que é porque eu sinto a necessidade de expor certas idéias e pensamentos, pelo menos pra desabafar e abrir espaço na minha cabeça para mais coisas.

[Na verdade, dinheiro e sexo. Nós estamos criando por dinheiro e por sexo. E popularidade.]

[Ninguém disse que é uma boa estratégia]

Escreverei sobre coisas que me interessam: cinema, música, literatura, ciência, política. Observações gerais. O que der na telha.

[i.e. o que chamar mais atenção]

Não garanto nada interessante ou significante. Só sei do que sei; se sair algo bom é lucro.

[Esse blog será composto de pessoas inteligentes, interessantes e significantes. Nunca vi tanta significância num único blog. Dá até nojo]

O título foi escolhido pois acredito que Buñuel é um grande talento, e essa – O Discreto Charme da Burguesia – é uma de suas melhores obras. Achei usar este trocadilho apropriado.

[Na verdade, o título foi escolhido quase aleatoriamente. Nós simplesmente fomos adicionando a palavra “blog” em títulos de filmes e o que fosse mais retardado/engraçado ia levar. Alguns que quase foram escolhidos: “Onde os Fracos Não Tem Blog”, “Blog Runner”, “O Blog Que Veio do Frio”, “Se Meu Blog Falasse”, “Uma Rajada de Blogs”, “Meu Blog Será Tua Herança”, “Bloguinho de Luxo”. PS: Eu não assisti o filme do Buñuel ainda.]

CONTINUE LENDO>

9 Comentários

Arquivado em Geral, meta