Arquivo da tag: orkut

Pior que odiar Literatura é “odiar” quem a odeia?

Postado por Fabiano Ristow

O texto do Luis sobre a comunidade “Eu odeio literatura” deu o que falar. Em poucas horas, o post do Discreto Blog apareceu entre os 20 mais acessados da blogosfera wordpressiana brasileira. Muito bonito, mas para a gente só importa quando nossa popularidade for grande o suficiente para conseguirmos garotas e dinheiro. Heh.

Houve repercussão fora daqui também. O que me (nos) chamou mais atenção foi a resposta do jornalista Paulo Polzonoff Jr. em seu site. Num texto muito bem escrito (sem sarcasmo), ele questiona a atitude do Luis em fazer comentários “jocosos” às citações dos membros da comunidade.

Leiam o texto na íntegra.

“Muito mais assustador do que ver (ler) pessoas que odeiam livros e que acham que tudo deva ser queimado é ver (ler) pessoas que, por mais livros que devorem, são incapazes de compreender e aceitar o outro”, diz Polzonoff. Faz sentido. Mas eu gostaria de opinar.

O problema não é eles não gostarem de literatura; minha mãe não gosta de ler, e nem por isso a considero pior que os outros. O problema é a intolerância implícita (ou até explícita) nas mensagens. Muitas daquelas pessoas não se limitam a dar sua opinião pessoal; elas vão além, porque julgam quem lê, seja condenando a professora de literatura, seja chamando os escritores de vagabundos; ou pregam atos de certa inspiração infanto-fascista, como a queima (veja só) de livros. A crítica não é tanto à opinião quanto à postura.

Temos de ter a humildade de saber que nossas visões sobre as coisas são exclusivamente nossas. Só então a gente pode mudar a forma de pensar das pessoas que nos cercam (e vice-versa), pelo diálogo, não pela ignorância.

Paulo diz em seu texto: “O fato é que literatura não é para todos – assim como a linguagem de programação não é para todos, a física nuclear não é para todos e a matemática não é para todos.”

Sim. Eu, por exemplo, odeio matemática, não é para mim. A diferença é que reconheço sua importância. O teclado em que digito agora não existiria sem ela. Nem o livro como o conhecemos, na verdade, se pensarmos que dela dependem as poderosas máquinas dos parques gráficos das editoras. Todas aquelas matérias são importantes, não duvido disso.

Mas, aqui, gostaria de incluir um adendo. Na minha opinião, o que torna a literatura fundamental e essencial para a nossa existência é, como o Paulo colocou em seu texto, “sua capacidade de compreender os outros”. Talvez seja esse seu diferencial. A arte, não só a literatura, nos torna pessoas mais civilizadas. E, como seres humanos que vivem em função da interação com outros seres humanos, o que há de mais valioso que isso?

Ps.: O Discreto Blog da Burguesia aproveita para dizer que agora nosso endereço também é http://www.discretoblog.com.br. Atualizem, se quiserem, seus Blogroll, feeds, post-it etc. :) Beijos discretos.

Anúncios

17 Comentários

Arquivado em Literatura, meta

Top 11 Posts na Comunidade “Eu odeio literatura”

Postado por Luis Calil

Comunidades do Orkut são uma inesgotável fonte de humor, especialmente do tipo não-intencional. A minha mais nova descoberta (obrigado, Kain) é a tal da “Eu odeio literatura”, que é direcionada para quem “odeia as aulas de literatura e está de saco cheio de ouvir falar da vida dos escritores, esta comunidade é para você! Abaixo às fofocas literárias! Ôôô coisa inútil!”. Brilhante.

Ainda na area de descrição, um pouco mais embaixo, um detalhe revelador: “Agora a comunidade está com parceria com o blog/site Tokusatsu Brasil onde voce poderá baixar episiodios daquelas séries quevc assistiu quando era criançe e que admira ateh hj , como jaspion , Jiraya , changeman entre outros…”

Agora que as credenciais do local foram estabelecidas, vamos partir pra o que interessa:

11
“literatura eh uma merda que soh serve pra atrasar o processo de desenvolvimento do pais
pq ao inves de estudarmos o q realmente interessa, como matematica, fisica, quimica, etc, ficamos lendo livros ridiculos e aprendendo sobre leitores mais ridiculos ainda
ah, e aproveitando, gostaria de mandar minha professora de literatura tomar no cu e se fuder, desejo profundamente q ela se foda e tenha todo o azar que o mundo possa lhe dar.
sem mais”
Autor: Eric.
Comentário:
Segundo Eric, a literatura não é só inútil, mas perigosa. Possíveis curadores do câncer pelo mundo afora não conseguem largar o novo thriller do Tom Clancy. O estado de caos e destruição no Iraque só se estabeleceu porque o cara que ia inventar uma nova fonte de energia barata e renovável está ocupado tentando decifrar Finnegans Wake. É uma calamidade. Alguém precisa fazer alguma coisa. Rápido.
Perfil do Orkut; Sobre Livros: “Harry Potter, O Código Da Vinci, Fortaleza Digital, Universidade Hacker e outros”

CONTINUE LENDO>

64 Comentários

Arquivado em Geral, Literatura