Top 20 Músicas de 2010

Postado por Luis Calil

James Blake, que não aparece na lista de 2010, mas vai na de 2011

Agora que já se passaram 25 dias (!) do fim de 2010, nós podemos finalmente ter a perspectiva (!) pra considerar o que os artistas musicais pelo mundo a fora (i.e. EUA e Inglaterra, basicamente) produziram de fantástico e especial ao longo do ano.

Uma regra: Só incluirei uma música por artista, caso contrário o The National ocuparia um terço da lista e estragaria a festa.

20.
“Why Won’t You Make Up Your Mind?” – Tame Impala

John Lennon voltou, agora como um hippie australiano, e não gostou de nada que aconteceu com a música nos últimos 30 anos. Portanto, de volta às raízes.

19.
“Runaway Love” – Justin Bieber

Michael Jackson também voltou, agora como um pirralho com cabelo terrível, mas sem perder sua voz maravilhosamente aguda e elástica. Uma das melhores músicas pop mainstream desde a obra-prima do outro Justin.

18.
“Odessa”  – Caribou

Falando em Michael Jackson, essa aqui começa como se tivessem colocado uma banda disco numa mansão mal assombrada na Groenlândia. O falsete do Dan Snaith é a arma principal, sua repetição hipnótica no refrão confirmando que nenhum lugar é sombrio ou gelado demais pra se começar a dançar.

 

17.
“Bonny Doon” – Gamble House

O tema até agora vem sendo Reencarnação, mas o líder de Gamble House, Ben Becker, não esperou o Daniel Rossen nem aposentar pra começar a incorporar descaradamente o estilo e a “vibe” do Grizzly Bear/Department of Eagles nas suas composições. Pelo menos ele faz muito bem feito.

16.
“Diplomat’s Son” – Vampire Weekend

Como é possível resistir essa abertura? Um groove eletrônico reaggeano usando um sample da M.I.A. é sequestrado por backing vocals angelicais, te levando pra algum país de litoral da América Latina onde não há pobreza ou violência ou hipsters.

15.
“New York Is Killing Me” – Gil Scott-Heron

Eu quero que o David Simon, o criador de THE WIRE (a melhor série de todos os tempos) faça uma série sobre crime e corrupção em Nova York, e use essa música na abertura. “Let me tell ya, city living ain’t all that it’s cracked up to be.” Tão badass.

14.
“Night Air” – Jamie Woon

Mesmo quando o Burial não lança música ele acaba aparecendo. Aqui ele ajuda o cantor inglês Jamie Woon a produzir uma das canções mais sexy do ano. Se eu tivesse uma boate, ia tocar isso aqui todo dia.

13.
“Boyfriend” – Best Coast

E se o Sonic Youth fizesse uma música de girl-group dos anos 60? Não consegue imaginar? Escuta aí. A melodia de abertura é um dos maiores ganchos do ano.

12.
“Blue As Your Blood” – The Walkmen

Deve ter uma competição rolando entre o The Walkmen e o The National pra ver qual banda consegue ser mais sofisticada e elegante e adulta. Quando os violinos entram no meio dessa faixa, parece que o Walkmen ganhou a disputa. Mas…

11.
“Do the Astral Plane” – Flying Lotus

Na minha boate hipotética mencionada acima, essa música também tocaria toda noite, porque, francamente, quem iria conseguir se segurar? Se o baixo-synth de “Astral Plane” fosse uma pessoa, ela seria fantástica na cama. Pense sobre isso.

10.
“Brightest Minds” – Department of Eagles

Já cheguei a um ponto em que se o Daniel Rossen se gravasse arrotando por 8 minutos, eu iria chamar de obra-prima e colocar nessa lista. Felizmente, ele não faz isso aqui, então todas as outras pessoas do mundo também poderão se deleitar.

09.
“Green Monster” – Paul Cary

Há um feedback macabro assombrando essa música inteira, como se a voz magnífica do Paul Cary não fosse o suficiente. No final, inclusive, só restam esses dois elementos, e é um dos momentos mais devastadores do ano.

08.
“Slow Motion” – Panda Bear

Sim, a batida hip-hopesca é chique, a guitarra parece que vem de outra dimensão, as harmonias vocais são gloriosas, etc etc etc. Mas vamos reservar um momento pra apreciar a letra do Noah Lennox:  “Everyone knows what they say/And then/I slow it down/it’s clear just how/it’s what they don’t say/that’s what counts”. Uma salva de palmas, por favor.

07.
“Heather in the Hospital” – Avey Tare

O final é legal e tal, mas essa é uma daquelas músicas que começa tão bem que você não aguenta nem esperar ela terminar pra poder recomeçar. Eu fico reouvindo a abertura, a melodia mágica e melancólica do Avey (Animal Collective na área, galera) flutuando por cima de um synth que soa como um espírito solitário dançando numa caverna (liguem pro Apichatpong e dêem essa idéia pra ele).

06.
“Don’t Change For Me” – Ramadanman

Ouvir essa faixa pela primeira vez foi um dos momentos musicais “transcendentais” do ano pra mim. Quando aquele sample de vocal picotado e manipulado e absurdamente eufórico apareceu, meu cérebro pifou; eu só consegui ouvir e babar, completamente perdido.

05.
“All Delighted People (Original Version)” – Sufjan Stevens

Esse é o grande épico de 2010. O arranjo é tão bombástico e grandioso que parece que eu devia ouvir a música de pé, com uma mão no peito, olhando pro céu. E a coisa toda é tão bonita e bem feita que eu consigo aguentar os 11 minutos (!) sem olhar pro relógio (e ainda ouvir tudo de novo logo em seguida).

04.
“Steppin’ Up” – M.I.A.

Aqui, a M.I.A. revela todo o potencial do Metal, e como ele é desperdiçado pelos metaleiros. Tudo nessa faixa grita agressão e energia: começa comicamente com o som de britadeiras e serras elétricas, depois entra uma batida dupstepica com um baixo “sub-sub-sub“, e no refrão surge um riff distorcido digno de Slayer. E é claro, tem a M.I.A., que não precisa rasgar a voz nem gemer feito um elfo dramático pra acabar com o seu bem-estar mental. “I light up like a genie and I blow up on this song”. Sim, realmente.

03.
“England” – The National

Um amigo meu disse que, nessa música, parece que o The National tá acompanhando uma orquestra, e não o contrário. Tem tantas cordas e metais e backing vocals que é difícil discernir o que é o que. Mas aí o Matt Berninger começa a cantar, com uma imponência que diz “Relaxa, gente, tá tudo sobre controle”, e a música toda faz sentido. Estonteante.

02.
“10 Mile Stereo” – Beach House

A música mais perfeitamente construída dos últimos 12 meses. Parece uma canção de ninar que nossos descendentes ciborgues vão cantar pras suas crias quando estiverem viajando no espaço pra outra galáxia. Eu quero fazer um vídeo pra essa canção usando cenas daquela série COSMOS, do Carl Sagan, sobre astronomia. Aliás, dá pra alguém fazer isso pra mim por favor? Valeu.

01.
“Out Getting Ribs” – Zoo Kid

Nem sei por onde começar. A impressão é que, de alguma forma, enfiaram um microfone diretamente na angústia e melancolia desse moleque (de 16 anos) e por acaso captaram essa música. Não parece ter sido gravada com amplificadores num estúdio; o som é tão íntimo e cru e cheio de sutilezas que só pode ter saído direto da “alma” dele. E que alma, hein? Deixa eu repetir: o moleque tem 16 anos. Grandes músicos passam a carreira inteira tentando criar algo tão bonito e tocante quanto “Out Getting Ribs” e falham; esse Zoo Kid já chegou lá. Eu quero que ele se aposente e essa fique sendo sua única música lançada. Afinal, as chances de ele se superar não podem ser muito grandes. (podem?)

***

Outras Músicas Que Não Entraram Na Lista Mas Também São Ótimas Portanto Você Devia Procurar Elas No YouTube OK Então Tá

“Yamaha” – The Dream
“Tightrope” – Janelle Monae
“Helicopter” – Deerhunter
“City With No Children” – Arcade Fire
“All of the Lights” – Kanye West
“Wut” – Girl Unit
“Midnight Directives” – Owen Pallett
“You” – Gold Panda
“6’7′” – Lil Wayne
Todas as músicas que o James Blake lançou
“Sound of Siren” – Major Lazer”
“Ocean” – Dirty Projectors + Bjork
“Senorita” – Actress
entre outras…

Tire algumas horas do seu dia pra considerar todas as músicas aqui listadas.  O Justin Bieber, e eu, agradecemos.

PS: Sério, o Blake foi a maior revelação dele do ano, e o disco dele de 2011 que já vazou é uma obra-prima.

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Atualidade, Música

2 Respostas para “Top 20 Músicas de 2010

  1. Jurassic Paulo

    Assistiram Enter The Void? Realmente gostaria de saber a opinião de vocês.

  2. Gabriela

    Não ,essa foi triste compara MJ com Justin Bieber é um crime ,não dá.
    Não pode nem falar os dois nomes na mesma frase ,com licença que eu falei os dois nomes na mesma frase então vou me matar kkkkkkkk.
    Mas os resto é serio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s