Top 11 Posts na Comunidade “Eu odeio literatura”

Postado por Luis Calil

Comunidades do Orkut são uma inesgotável fonte de humor, especialmente do tipo não-intencional. A minha mais nova descoberta (obrigado, Kain) é a tal da “Eu odeio literatura”, que é direcionada para quem “odeia as aulas de literatura e está de saco cheio de ouvir falar da vida dos escritores, esta comunidade é para você! Abaixo às fofocas literárias! Ôôô coisa inútil!”. Brilhante.

Ainda na area de descrição, um pouco mais embaixo, um detalhe revelador: “Agora a comunidade está com parceria com o blog/site Tokusatsu Brasil onde voce poderá baixar episiodios daquelas séries quevc assistiu quando era criançe e que admira ateh hj , como jaspion , Jiraya , changeman entre outros…”

Agora que as credenciais do local foram estabelecidas, vamos partir pra o que interessa:

11
“literatura eh uma merda que soh serve pra atrasar o processo de desenvolvimento do pais
pq ao inves de estudarmos o q realmente interessa, como matematica, fisica, quimica, etc, ficamos lendo livros ridiculos e aprendendo sobre leitores mais ridiculos ainda
ah, e aproveitando, gostaria de mandar minha professora de literatura tomar no cu e se fuder, desejo profundamente q ela se foda e tenha todo o azar que o mundo possa lhe dar.
sem mais”
Autor: Eric.
Comentário:
Segundo Eric, a literatura não é só inútil, mas perigosa. Possíveis curadores do câncer pelo mundo afora não conseguem largar o novo thriller do Tom Clancy. O estado de caos e destruição no Iraque só se estabeleceu porque o cara que ia inventar uma nova fonte de energia barata e renovável está ocupado tentando decifrar Finnegans Wake. É uma calamidade. Alguém precisa fazer alguma coisa. Rápido.
Perfil do Orkut; Sobre Livros: “Harry Potter, O Código Da Vinci, Fortaleza Digital, Universidade Hacker e outros”

10
“P/FALA BEM A REAL ARTE É INUTIL” & “”LITERATURA É COISA P/DA EMPREGO P/VAGABUNDO”
Autor: [SCCP]BRUNO.
Comentário: Juntando as duas frase, Bruno parece insinuar que vagabundos não merecem empregos. Como ele espera que eu sustente a minha família?
Perfil do Orkut; Sobre Livros: “NÃO SO MTO FÃ,PREFIRO CALCULOS”.

9
“na verdade eu conseguiria destruir muitos livros.. acho que os unicos livros que eu naumd estruiria.. seriam os livros de fisica, matemática e Informatica (que eh a minha paixao).”
Autor: Danillo.
Comentário: Eu recomendaria Fahrenheit 451 do Ray Bradbury pro Danillo, cujo protagonista é um cara que trabalha queimando livros. A triste ironia é que o Danillo provavelmente ia queimar o livro antes de descobrir isso.
Perfil do Orkut; Sobre Livros: “Hardware guia rapido; Hardware Curso completo (Biblia da Informatica); Curso completo de redes”

8
“os cara escrevem tudo estranho e vem paga d culto c fosse a gente q escrevesse dakele jeito falariam q somos burro…”
Autor: Marcos.
Comentário: Felizmente, Marcos escreve de um jeito que não dá essa impressão.
Perfil do Orkut; Sobre Livros: “”As palavras são prisões das quais se contêm idéias…” (Henri Bergson). Anjos e Demônios. Caçador de Pipas. Cidade do Sol. Código da Vinci.”

7
“O que vc faria com quem pôs literaturatura na sala
colocava um cano de pvc bem grosso no cu dele, deixava la por uns 10 dias e depois matava”
Autor: André.
Comentário: Eu acredito que um cano de PVC bem grosso no ânus causaria sangramento, infecções, e provavelmente levaria à morte em menos de 10 dias. André vai ter que bolar uma nova estratégia.

6
[respondendo ao seguinte post de uma garota chamada Mayra: “Eu posso afirmar: estou fazendo mais pelas pessoas desse mundo escrevendo poesia do que você.”]
“EXTRA! EXTRA! DESCOBERTA A CURA DO CANCÊR E DA AIDS!!
PEÇAM A MAYRA PRA FAZER POESIAS E ELA CURARÁ TODOS OS ENFERMOS!!
pqp garota vai aprender a cozinhar q é mais útil pelo menos assim vc “faz” algo pelas pessoas necessitadas e q passam fome”
Autor: Aleixo.
Comentário: A idéia de que a literatura está impedindo progressos cientificos importantes da humanidade é repetida aqui, com uma pequena dosa de sexismo. E o que é que não melhora com uma pequena dose de sexismo?
Perfil do Orkut; Sobre Livros: “só os da faculdade! e alguns outros”

5
“Eu respeito as pessoas que gostam, mas empurrar literatura pros adolescentes não é coisa que se faça”.
Autor: Alexandre.
Comentário: Realmente, um vexame. Dizem que literatura é “droga de entrada”, e que de Guimarães Rosa pra crack e pornografia infantil é só um pequeno passo. O mal precisa ser cortado pela raiz.
Perfil do Orkut; Sobre Livros: “Música, Geografia, História, Política, Espiritismo”

4
“Na minha opiniao, a literatura eh uma coisa ciclica, ela existe pra se manter,vc aprende literatura pra ensinar literatura, pq nao da pra fazer mais nada com um monte de conhecimentos inuteis de “novelinhas” literarias e seus autores, exceto ficar repetindo que tudo isso eh util e tentando ensinar e convencer as pessoas que toda aquela porcaria de conhecimento que muitos passou muitos anos estudando nao eh uma total perda de tempo, uma grande ilusao….
-Sem mais-”
Autor: Michel.
Comentário: Michel canalizou o seu ódio por literatura e o transformou numa grande tragédia de negação. Daria um bom livro. Já tem um título: Sem Mais.
Perfil do Orkut; Sobre Livros: Ele cita vários, alguns ótimos. Michel está passando por uma fase confusa.

3
“primero:
tds os escritor morreram pobre
segundo:
eles nunka pegam ngm
tercero:
literatura serve pra q???
se alguem soube a resposta eu do parabens
quarto:
eu vo mal em literaturaaa”
Autor: Paulinhuu.
Comentário: A questão é: Paulinhuu vai mal em literatura porque odeia ela, ou ele odeia ela porque vai mal? É a gallus gallus domesticus e o maldito zigoto.

2
“Os aficionados adoram chamar de ignorantes, mas, hipocritamente, usufruem das invenções dos “ignorantes”. Sendo assim, deveriam morar no meio do mato, já que a casa onde moram foi projetada por arquitetos e engenheiros, que são pessoas “ignorantes”, já que a arquitetura e a engenharia não precisa de literatura para existir, não é??”
Autor: Rafael.
Comentário: Tem algumas falhas de lógica aqui. Por exemplo: só porque arquitetura e engenharia não utilizam literatura (fictícia), não quer dizer que arquitetos e engenheiros são ignorantes quanto a literatura. Pelo contrário, é bem provável que um arquiteto/engenheiro de sucesso tenha um certo conhecimento cultural. Outra: por que apontar que alguém é ignorante em alguma area impede você de apreciar o conhecimento desse alguém em outras areas? Se alguém falasse que eu sou ignorante em golfe, eu não ia chamar a pessoa de hipócrita quando ele me pedisse uma recomendação de filme (pra citar mais duas coisas inúteis). Mas a falha de lógica principal aqui é a minha: por que estou perdendo o meu tempo explicando algo que é tão óbvio? Rafael 1 x 0 Luis.
Perfil do Orkut; Sobre Livros: “de Língua Portuguesa, de Gramática, Auto-ajuda, Humor, Aventura, Psicologia, qualquer um que me interesse e que não seja de Literatura dada no colégio (argh!).”

1
“Li menino de engenho.
Para que que eu prescisosaber a situação do sertao a um tempo atras??????
Pega um grafico de geografia, kkkkk… te mostra tudo”
Autor: Áron.
Comentário: Encontrei um gráfico representando a “situação do sertao a um tempo atras”:

Vidas Secas acaba de se tornar obsoleto.
Perfil do Orkut; Sobre Livros: “NA PRATELEIRA DA BIBLIOTECA, DA LIVRARIA… DESDE QUE SEJA BEM LONJE AO EXTREMO DE MIM :)…”

***

Pra não terminar num clima tão negativo, aqui vão algumas citações pra combater os meninos do Orkut:

*”Um advogado sem história ou literatura é um mecânico, um mero pedreiro trabalhador; se ele possui algum conhecimento dessas, ele pode arriscar se chamar de arquiteto.” – Sir Walter Scott.

*”O que é maravilhoso sobre grande literatura é que ela transforma o homem que a leu para a condição do homem que a escreveu” – E.M. Forster.

*”Você irá conseguir pouco ou nada da página impressa se você trouxer nada além do seu olho.” – Walter Pitkin.

PS: Porque o Discreto Blog adora confusão, decidimos avisar a comunidade.

Anúncios

64 Comentários

Arquivado em Geral, Literatura

64 Respostas para “Top 11 Posts na Comunidade “Eu odeio literatura”

  1. Wanderson

    “O que é maravilhoso sobre grande literatura é que ela transforma o homem que a leu para a condição do homem que a escreveu”

    Esta citação é bárbara!

  2. Estou perplexo, infelizmente a “ditadura militar” criou uma escola fundamental e média para idiotas – um formato, para formar pessoas sem senso crítico-, por que, obviamente, um aluno com uma percepção diferente é mais perigoso do que um sem. Deveria acabar definitivamente esse sistema de ensino e não precisa muito para isso, apenas vontade política e de uma boa coletividade. Mas, será que o Estado quer?

    Parabéns pelo post.

  3. A princípio eu ri, e quando a graça passou eu vi como a juventude brasileira é patética. Cada um tem um motivo para odiar literatura que é tão “relevante” que eu fico com sérias dúvidas sobre o futuro desse país. Se cultura pra esses jovens é bobagem, eu realmente não quero saber o que eles consideram relevante para suas vidas. Me dá medo só de pensar…

  4. Assim como a Renata, eu ri de início, mas depois fiquei a pensar…

    Antes eu imaginava que esse asco pela literatura era coisa de adolescente rebelde, querendo ir contra o que o professor indicava (eu mesmo não gostava muito de literatura na época do colégio – não entendia nada!), mas mesmo agora, na faculdade, me assusto em ver como as pessoas continuam achando que ficção (e romances em geral) é bobagem.

    Moro com mais 4 moleques, três deles fazem comunicação. E eu sou o único que leio naquela casa. Resultado: sou motivo de piada na república!

  5. Pingback: Top 11 posts da comunidade “Eu Odeio Literatura” do Orkut | Livros e afins

  6. Egidio

    Tenho um primo de 16 anos e ele é uma lástima, um retrato da discreta adolescência da burguesia. Sem troca(di)(ra)lhos, mas bem discreta mesmo. E como vocês já deduziram, ele odeia literatura.

    De pinga pra martelo, essa notícia vale uma citação. Ou pensando melhor: até combina com esse post: Jumento foge do dono e quase causa acidente em São Luís http://g1.globo.com/Noticias/Brasil/0,,MUL613648-5598,00-JUMENTO+FOGE+DO+DONO+E+QUASE+CAUSA+ACIDENTE+EM+SAO+LUIS.html

  7. Quando eu parar de rir eu volto aqui para comentar….

  8. No princípio, eu também ri. Mas depois me bateu uma tristeza… Será que meu filho terá que conviver com pessoas patéticas assim na sua vida escolar? Será que não vai encontrar pares, cujos pais não souberam incutir um mínimo de curiosidade e desejo de conhecer o novo, venha ele de onde vier? Esses apedeutas vanglorizam a tecnologia, mas na minha época eu ficava maravilhado de ver na minha vida todas tecnologias que Julio Verne sonhou nas suas obras. Esses serão não se importam de pensar que imaginação vem de estímulo, e literatura é a mãe de todos os estimulos…

  9. Adendo de: “Eu não fico triste não, eles vão ter o que merecem…”

  10. Ilude-se quem pensa que a culpa por essa situação infeliz é da escola – não é. Crianças desenvolvem o gosto pela leitura quando têm pais que lêem, e elas percebem esse comportamento positivo antes mesmo da alfabetização.

    Como esperar que adolescentes apreciem a leitura se os pais a desprezam, no máximo lendo o caderno de esporte do jornal de domingo?

    Seria cômico, se não fosse trágico.

    • Rafael Tavares

      Até entendo sua premissa, mas não é via de regra. Por exemplo: minha mãe adora literatura, assim como meu irmão mais velho. Cresci vendo esses dois lerem livros e mais livros, incentivo e exemplo dentro de casa nunca faltou. Mas, mesmo assim, não consigo gostar de literatura. Não quero dizer que não acho importante o estudo literário, pois é importante sim, mas muito tem que ser analisado na questão de ensino literário para adolescentes. Sou formado em Letras (ah, ironia…) mas não acho uma boa ideia obrigar alunos de 14 anos a lerem Os Lusíadas, O Cortiço, Dom Casmurro…são leituras difíceis e chatas quando você não faz ideia do contexto histórico em que foram escritas. Mas tem muito professor de literatura que simplesmente adota essas livros e não faz um trabalho de contextualização para, então, trabalhar a leitura e a análise – eles simplesmente escolhem o livro e mandam os alunos lerem e fazerem um resumo, ou responder umas perguntas. Isso não é trabalhar literatura em sala de aula, muito menos incentivar o gosto pela leitura. Leitura tem que ser prazerosa, não uma obrigação.

    • Concordo que o ambiente familiar deve estimular a leitura. No entanto, a escola não pode ser desobrigada do seu papel de difundir e ampliar o conhecimento e o gosto pela leitura. Ter por perto pessoas que se deixam envolver pelo universo do livro é importante para que nos tornemos leitores, mas este não é o único fator determinante. E se a literatura tem sido subestimada, a escola tem sim parte nisso, a começar pelos documentos oficiais que não concedem a autonomia necessária à disciplina de literatura, acrescentando-a como apêndice da aula de Língua Portuguesa.

  11. Excelente trabalho antropológico, meu caro. Parabéns.

  12. Longe de mim dizer que esta molecada está certa mas eu, que *sempre* gostei de ler, fui exatamente como um dos guris ai, lia qualquer coisa que não fosse empurrada pelo colégio. Alguns livros até li depois e gostei, como os do Machado de Assis mas na época em que eles me foram recomendados eu os classifique como “coisa de professor”, o que era uma classificação péssima.

    Eu não vejo um jeito diferente da escola estimular a leitura sem ser cobrar conhecimento por certos livros mas acredito que se começasse mais cedo, com umas literaturas leves (Mauricio de Souza na primeira série, manuel bandeira na quarta, etc) seria mais simples que chegar no primeiro colegial e tacar uma Clarisse Lispector na cabeça de um monte de adolescente rebelde =)

  13. Hei, meus pais não gostam de ler, fui eu quem trouxe os primeiros livros pra minha casa, não foi lá que eu aprendi o gosto pela leitura. Posso dizer sem sombra de dúvida que a escola me insentivou muito a gostar de ler… acho que não tem como definir quem é o culpado ou quem é o responsável… mas que em algum ponto alguém precisa dar um start, isso é fato.

  14. Thiago Tavares

    O pessoal aqui no Brasil é meio tapado, felizmente eu aprendi a tolerar e até me divertir com esse tipo de gente.

    Houve uma época no orkut que eu comentava nesse tipo de comunidade só pra ver a reação do povo, era engraçado.

  15. “A princípio eu ri, e quando a graça passou eu vi como a juventude brasileira é patética.”

    “Assim como a Renata, eu ri de início, mas depois fiquei a pensar…”

    “No princípio, eu também ri. Mas depois me bateu uma tristeza… ”

    Para espantar a tristeza, vale lembrar que a comunidade “Eu odeio literatura” tem 1500 membros, enquanto a comunidade “Eu Amo Ler” tem 280,000. É verdade que a frequência de leitura entre jovens é menos que satisfatória, mas a porção que rejeita literatura com a mesma violência que os rapazes acima é provavelmente bem pequena.

    @ Gotardo:
    “Será que meu filho terá que conviver com pessoas patéticas assim na sua vida escolar?”

    Ahá. O que te dá tanta certeza de que o seu filho não se tornará uma das “pessoas patéticas” a quem você se refere? Será que apreciar literatura é só uma questão de ler historinhas de ninar e “empurrar livros” no pobre coitado? Eu adoraria ter um mini-me com quem eu pudesse dividir minhas obsessões, mas não estou contando com isso.

    Tem um filme excelente que fala sobre o conflito perturbador entre um pai “desligado” e seu filhinho intelectual: Joshua – O Filho do Mal. Ignorem o subtítulo retardado.

    PS: O dono da comunidade “Eu odeio literatura” me mandou um scrap agradecendo pela “homenagem” que eu fiz à sua comunidade (o título do tópico que eu postei lá é “Essa Comunidade Homenageada”), dizendo que é “difícil hoje em dia encontrar sites e blogs que não tem medo de mostrar a realidade.”

    Eu não sei se ele tá sendo sarcástico, ou se ele não entendeu o tom do meu post, ou se ele realmente criou a comunidade como uma forma de expor e denunciar o desprezo que certas pessoas tem por ficção, mas de qualquer forma: não há de quê.

  16. Vai ver ele segue aquele pensamento de que ele pode abominar sua opinião, mas morrer pelo seu direito de dizê-la, e simplesmente admira o blog por criticar tão veementemente alguma coisa, mesmo que seja a comunidade dele próprio.

  17. “O que te dá tanta certeza de que o seu filho não se tornará uma das “pessoas patéticas” a quem você se refere? Será que apreciar literatura é só uma questão de ler historinhas de ninar e “empurrar livros” no pobre coitado?”

    Olha, não tenho essa ingênuidade, mas tem coisas que a gente continua fazendo porque deu certo… Por exemplo: receitas caseiras… A receita caseira da minha mãe para essa questão era estimular a leitura sem ser chata… Ela lia histórias de ninar pra mim sim. Tinha um monte deles. Ela colecionava livros de coleções que saia em jornais… Lia de tudo e me indicava. Contava dos livros que lera na escola, dos que gostara, dos que não… E assim ia. Lembrando, sei lá, na vida inteira, tivemos, vamos ver, um dúzia de conversas sobre literatura?

    Em casa, são é preciso ser chato pra educar, algumas vezes. E depois, essas pessoas das comunidades não gostam é do compromisso de ler… Muitos deles colocam como livro favorito o H. Potter, já é alguma coisa.

    O meu maior medo não é se vou criar um Mini-me, destestaria ter um Mini-me, meu filho iria sofrer muito; meu medo é se conseguiremos, minha mulher e eu, competir com as outras influências nessa questão e outras.

    A obrigação dos filhos é provar que os pais estão errados em muitos casos, só por esse premissa sei que vou viver duras penas, mas sei que vamos tentar com todo afinco criar uma pessoa que saiba argumentar e exemplificar seu ponto de vista e pra isso, foi como já disse, os pais devem estimular o mínimo de curiosidade sobre as coisas nos filhos.

    Você vai deixar ao acaso, Calil?

  18. Olá, é Vihvs do fórum. Cheguei aqui meio que sem querer. =P

    Não acredito que as pessoas estejam falando sério numa comunidade do Orkut. E isso me usando como exemplo mesmo, tenho as comunidades mas dificilmente participo delas.

    Mas, se alguém entra numa comunidade tipo “Odeio literatura” e resolve escrever nela como ele tem vontade de enfiar objetos fálicos no cu da professora, há muita raiva adormecida nessa pesssoa. Acho que o ódio pela matéria (porque se as pessoas botam livros prediletos no seu perfil, mesmo sendo Harry Potter, ela suportam os livros, mas não a matéria Literatura) é confundido muitas vezes pelo ódio pela professora, o que é perfeitamente aceitável. Depois de uma reprovação em Literatura, bem natural que haja uma certa raiva da professora e ocorra visões dela sangrando até a morte.

    E o menino que tem no perfil a seguinte frase “NA PRATELEIRA DA BIBLIOTECA, DA LIVRARIA… DESDE QUE SEJA BEM LONJE AO EXTREMO DE MIM :)…” é a prova de quem naõ lê, tem problemas não só com a Literatura mas também com o Português.

  19. evandrocesar

    Muito bom esse post, belo trabalho! Quer dizer, belo trabalho de pesquisa, porque os comentários selecionados são bem tristes :)

  20. Eu costumo dizer que o orkut é o antro potencializador de todas as podreiras da nossa sociedade. De pedófilos e neo-nazis a pessoas que não gostam de ler, todo mundo se sente livre pra assumir esse tipo de coisa com orgulho no orkut. Dava pra fazer um post como este para várias comunidades (não estou desmerecendo o post não, ficou muito bom, só constatando a quantidade de merdas que tem no orkut).

    Engraçado que no caso dessa comunidade ficou parecendo mais uma vez aquela discussão chata de “exatas x humanas” sendo que isso não faz o menor sentido. Minha namorada é física e lê ainda mais livros (literários, de ficção) do que eu. E adora isso.

    Quanto ao caso do dono da comunidade, parece que ele estava sendo irônico….olha o que ele comentou no tópico que você abriu lá. Enfim, estava imaginando que ele não tivesse entendido o que você falou. Uma pena. Seria a prova que além de serem péssimos em português, pessoas que não gostam de ler teriam problemas sérios com interpretação de textos também….

  21. Pingback: .:Hellfire Club:. » Recomendações

  22. Kaio

    Olá eu sou o dono da comu “Odeio Literatura” , To vendo que vocês por aqui são bem inteligentes pra perceber o meu sarcarmo , e quando eu quiz dizer

    “difícil hoje em dia encontrar sites e blogs que não tem medo de mostrar a realidade”

    Quis agradecer a vocês por propagar a nossa ideia , ou seja que a Literatura é tão inutil que está sendo esquecida por todos essa é a realidade que citei , e muitos de vocês inclusive tem medo de que seus filhos não a conheça, o que prova que estão percebendo o quanto ela é “importante” pra esse mundo tão importante que está desaparecendo da nossa história aos poucos, e não adianta dizer que estou falando mentiras porque vocês sabem que não é.

    E pra terminar meu primeiro e ultimo comentario nesse blog vamos dizer assim , que tem como diversão não respeitar a opnião dos outros , gostaria de agradecer a propaganda gratis que vocês fizeram da minha comu , já que de ontem pra hoje ganhei mais de 200 membros novos.

    A burguesia fede
    A burguesia quer ficar rica
    Enquanto houver burguesia
    Não vai haver poesia… (Cazuza) (Ironico não???)

  23. @Gotardo:

    Não. Eu já tenho uma programação de livros e filmes e músicas que eu pretendo enfiar na cabeça do junior. Com Radiohead Para Bebês tocando logo no berço.

    @Kaio:

    Seja bem-vindo, meu caro.

    “a Literatura é tão inutil que está sendo esquecida por todos essa é a realidade que citei”

    Como eu já disse, sua comunidade tem menos de 2.000 membros. A de “Eu Amo Ler” tem mais de 200.000. É claro, essa proporção não ia funcionar se fosse extrapolada pra toda população do Brasil, mas ninguém está entrando em pânico ainda.

    É algo mais distante, tipo “Imagina se terroristas atacassem o Brasil”.

  24. Ler também é útil para aprender o que constitui uma ironia.

  25. Pingback: paulo polzonoff jr » Blog Archive » É difícil encarar a realidade?

  26. Sou amiga do Ale. Vim parar aqui e gostei muito.
    Sobre o post hehehe! Que humor cara!
    A metodologia no ensino e a família têm sua parcela de culpa. Eu, garotinha já fuçava a estante de meu avô, mas lembro de uma professora de Literatura que até o livro adotado naquele ano era de sua autoria, Mirianluce Maia. Simplesmente estudávamos fazendo pecinhas de teatro – barroco, modernismo, etc… A culpa pode ser dividida entre pais e educadores. Adolescentes já são uma barbárie, se deixar ficam deste jeito aí hehe.
    Coincidentemente escrevi esta frase de Sartre em meu blog hoje. E espero que a galerinha não me achem.

    “O escritor escolheu a revelação do mundo e especialmente a revelação do homem aos outros homens para que estes adquiram, em face do objecto assim desnudado, toda a sua responsabilidade. Ninguém pode fingir ignorar a lei, porque há um código, e porque a lei é coisa escrita: depois disto, pode infringi-la, mas sabe os riscos que corre. Do mesmo modo, a função do escritor é fazer com que ninguém possa ignorar o mundo e que ninguém se possa dizer inocente.” Jean-Paul Sartre, in ‘Situações II’

    Beijo galera :)

  27. Ops! Se a galera me achar to ferrada. Corrige aí, please hehe!…

  28. reproduzo aqui um comentário padrão que estou usando para o assunto

    3 coisas me chamaram a atenção:

    1º muitos lêem obras de ficção ou não ficção, e a literatura para eles está associada ao que podemos dizer de “cânone” da literatura brasileira.

    2º o grande número de estudantes de letras que desassociam o aprendizado de gramática com o estudo da literatura, em alguns casos há até quem queira ser tradutor mas não gosta de literatura, e outra vez o valor de literatura vem associado ao cânone, com pó.

    3 º uma luta, bem de leve, contra a idéia de que quem não lê é burro, capitania por pessoas que leram um ou dois livros, ou muitos, e são críticos agressivos dos não leitores. O problema é que a o contra-ataque é tão ou mais agressivo quanto o ataque, e mal formulado ( talvez pela faltas de leitura?)

    É aquela história, pode estar coberto de razão mas começou a gritar palavrões, pronto, pode pôr tudo no chão.

    São constatações que me deixaram curioso.

    ah, e sim, o ensino de literatura no Brasil é um porre, infelizmente.

    abs

  29. Poxa vida, eu tinha comentado aqui, hoje cedo.

    Espero não ter sido alvo de censura.

    Faltou criticar o povo que defende literatura, por lá, e que é tão – ou mais – ridículo e triste.

    Etc;
    (essa é uma sombra de um comentário. que trist)

  30. Ricardo, não há nenhum comentário preso na área de spam, então eu não sei o que aconteceu.

    E eu concordo que tanto defensores e detratores são suscetíveis a argumentos idiotas.

    PS: Amanhã, o Ristow vai falar sobre o comentário do Paulo Polzonoff Jr linkado um pouco acima.

  31. Pegue um desses membros da comunidade. Conte para ele uma história conhecida, mas, por falta de leitura, eles nunca ouviram falar. Ele vai gostar da história e perguntar da onde você a tirou. Você diz que foi de um livro do Eça de Queiroz. Ele vai ficar num ignorante silêncio, boquiaberto. Isso se ele se interessar pela história, claro.

    Acho que é uma questão de incentivo por parte da família mesmo. A grande maioria brasileira cresceu assistindo ao Domingão do Faustão e Domingo Legal. Não dá pra esperar que gostem de Machado de Assis. =/

    E.. sobre Harry Potter. Se não fosse literatura, não estaria classificado nas bibliotecas como Literatura Infantil, Infanto-juvenil, ou Inglesa (sim, adoro HP =B).

    No mais, muito bom o post. E uma bela de uma porcaria, essa comunidade.

  32. Pingback: Pior que odiar Literatura é “odiar” quem a odeia? « O Discreto Blog da Burguesia

  33. Pingback: Recapitulando: 29/06/08 « O Discreto Blog da Burguesia

  34. Flor de Liz

    tenho que dizer que o gráfico é mais fácil que Vidas Secas
    eu só nã entendi por que o D é tão pequeniniho

    ha

  35. Pingback: O Melhor Filme de Cada Ano Em Que Estive Vivo - Part Une « O Discreto Blog da Burguesia

  36. A juventude brasileira está morta e ainda não deitou. A ditadura argentina, com todo o sangue derramado, não foi o suficiente para despolitizar sua população. Eu tinha uma percepção parecida a respeito de literatura, embora não recomende no ensino a literatura do século XIX – são mundos distantes, e sim o ensino de uma literatura mais contemporânea, mais voltada para questões, para o cotidiano mais atual. Mas, a despeito de tudo isso, estamos, como disse o velho Lobo, ou Lobão, comendo cocô e rindo.

  37. Jessica

    Engasguei -me de risos….

    Ó Pátria amada,
    Idolatrada,
    Salve!!!!!!!!!!!!!
    Salve!!!!!!!!!!!!!

  38. Genial!

    E o cara repondeu ao aviso na comu: “Burgueses!”

    Porra… Um maluco que tem internet e manja fuçar no orkut é o quê? Indigente?

    E há de se notar que boa parte dos indicados são corinthianos (coincidência?)

  39. Fui até a comunidade e li algumas coisas. É hilário! Eles conseguem criar alguns dos argumentos mais vazios que já vi. Hahaha!!!

    Quanto a tokusatsu, eu assisti quando jovem e me traz boas lembranças… É uma pena que a maioria dos fãs do gênero sejam tão desmiolados (fui eufêmico).

    E uns lá (na comunidade) dizem gostar de RPG. Puxa vida, RPG é o ‘jogo’ mais fantástico já criado e pra jogar é preciso ler muito. Pena que eles não descobriram ainda que alguns dos livros que eles detestam dariam excelentes campanhas para RPG. Paciência…

    E arquiteto não tem nada a ver com literatura? As obras do Niemeyer, que são reverenciadas no mundo todo são diferentes das obras de Shakespeare em que? Eu respondo: as obras do Niemeyer (em sua maioria) são prédios em que as pessoas trabalham etc. Mas, e daí? Os prédios precisariam ter o design do Niemeyer para que as pessoas pudessem trabalhar dentro deles? Acho que para fazer o prédio ficar de pé o engenheiro bastaria, mas o arquiteto é contratado para construir a estética da construção. Literatura é a mesma coisa: estética (eu sei que é mais coisa, mas…).

  40. Eu diria que Literatura tem tudo a ver com arquitetura!
    Poxa, imagine o trabalho dedicado a escrever mais de 8.000 versos decassílabos, e ainda ter toda uma história por trás disso?
    Camões foi um gênio das Letras, fez um trabalho maravilhoso em Os Lusíadas.
    Procurar as palavras certas, fazer os “encaixes”, contar todas as sílabas métricas pra que o poema ficasse esteticamente perfeito… Não é mais ou menos o que o arquiteto e o engenheiro fazem num projeto? Todas as medidas calculadas levando em conta a forma, a estética…

    Quando estava no Ensino Médio não entendia porque uma pessoa “perderia seu tempo” escrevendo coisas que eu não compreendia e achava tudo aquilo “coisa de vestibular”.
    Hoje, depois de me formar em Letras, tenho certa paixão pela Literatura.
    Só hoje consigo entender os poemas de Álvares de Azevedo, por exemplo..

    Aliás, se o (in)feliz do dono da comunidade conhecesse um pouquinho mais sobre o escritor, perceberia que a vida que ele levou não foi tão diferente da vida que os jovens na faixa dos 17 aos 20 anos leva hoje.
    A diferença é que na época não havia internet e o “mal do século” era a depressão.

    Encontrei o blog por acaso, procurando outros sobre literatura, e acabei gostando do post! ;)

  41. seus filhos da puta, quando vocês dão o cú vocês perguntam se isso é útil? vão dar o cú.

  42. Fernando

    Cu não tem acento.

  43. Pingback: Dr. Manhattan deveria realmente se importar com a humanidade? « Quelque Chose

  44. cabron

    Bate o desespero em vcs porque as novas gerações conseguem ver o óbvio, que decorar os livrinhos de historinhas de mil quinhentos e antigamente não vai servir pra p* nenhuma na vida de ninguém.
    Só serve pros inúteis que querem cobrar pra ensinar coisas inúteis.

  45. Pingback: Pensamentos aleatórios #36 « Era uma vez Chaplin…

  46. Sou leitora e gosto do Jiraya, tá? Quer dizer, é uma lembrança da infância, acho que não baixaria pra assistir de novo :-/

  47. Aparentemente os membros da comunidade não conhecem muito bem o conceito de Literatura. Pensam que está restrita aos livros de Machado de Assis recomendados no colégio. Bem… Para adquirir um pouco de cultura, acho que deveriam ler mais. Oh, wait!
    Em tempo: se a comunidade se chamasse “analfabetos funcionais” eu nem ia perceber que ela é contra literatura. A precariedade gramatical das frases é de fazer corar (e chorar).

  48. Guilherme

    Gostaria de criticar todos os analfabetos funcionais da comunidade citada, mas sou que nem a maioria deles: leio poucos romances. Infelizmente, o tempo é escasso quando se estuda engenharia da computação. Não acho que literatura deixe um povo mais ou menos inteligente, vide literatos que escrevem “tem uma biblioteca HÁ cinquenta metros da minha casa”, e outros erros crassos de quem nunca leu uma gramática. Acho que, em primeiro lugar, essas pessoas deveriam ler um dicionário e uma gramática, pois acho que a maioria das pessoas (inclusive eu) comete erros grosseiros na escrita. Só uma coisa: se você quer falar de quem não lê, não pode ser fã de Harry Potter, Dan Brown ou Cristovão Tezza. É melhor não ler do que ler isso, pois fãs de HP hoje são fãs de livros de auto-ajuda amanhã (ou futuros fãs idiotas de Star Wars).

  49. Guilherme

    Engraçado que o Rafa, dono deste blog (http://qchose.wordpress.com/) escreveu: “Eu costumo dizer que o orkut é o antro potencializador de todas as podreiras da nossa sociedade. De pedófilos e neo-nazis a pessoas que não gostam de ler, todo mundo se sente livre pra assumir esse tipo de coisa com orgulho no orkut. “, mas, em um post em seu blog, comete um erro de português digno de um analfabeto funcional: “Hoje, dia 26/03, FAZEM 20 anos que o apresentador Fausto Silva, vulgo Faustão, estreou na globo.”. FAZEM? Parece que até o wordpress pode ser o tal “antro potencializador de todas as podreiras da nossa sociedade”.

    • Guilherme, eu penso que inteligência, perspicácia, senso crítico e criatividade não afloram necessariamente com o estudo de Ortografia. Uma coisa é escrever corretamente, outra coisa é escrever bem. Você escreve bem, eu não vou procurar seus erros grosseiros ou sutis. E não vamos cair na discussão sobre qual tipo ou gênero literário é melhor. Pra quem ama Engenharia, não há nada melhor que Literatura Técnica.

  50. Parabéns pelo texto.

    Dizem que ler não influencia na escrita. Mas eu discordo e os exemplos acima só reforçam minha concepção. Eu me policio sobre o que e como escrevo e sempre corro aos livros para pegar o reflexo do que deve ser feito.

    Todos gostamos de ler. O que muda é o conteúdo. Dizer que a literatura é inútil, é um disparate. De onde vieram os filmes que tanto gostamos [?] Todos exigem argumento, roteiro e, muitas vezes, são adaptações de romances e cia. Isto tudo é literatura, não [?] Sei lá, eu considero qualquer forma narrativa assim.

    As pessoas parecem se vangloriar do ódio que elas dizem ter. Mas, na verdade, é só medo de assumir um compromisso. É desculpa para se livrar de uma responsabilidade.

    Keep blogging.
    Mais sucesso.
    TJ do loucosporvirtude | @loucos_virtude

  51. O comentário do dono da “comu” aqui ilustra perfeitamente a tristeza que é não saber se expressar por falta de leitura. Isso, sim, é irônico.

  52. Pingback: Top 11 Posts na Comunidade “Eu odeio literatura” | Livros e afins

  53. Luane

    Eu adoro ler, mas se tem uma opinião que eu concordo ali é a de não obrigar adolescente a ler livros que não o interessa ,isso faz da leitura algo massante e com certeza ele não vai ler mais nada pq quer, só se for forçado a isso .Seria melhor se apresentassem à eles livros com temos que os interessam e assim eles acabariam chegando aos clássicos sozinhos. Ou isso só funciona no mundo perfeito em que eu vivo?rsrsrs

  54. Leandro

    Você citou muitos posts de uma ignorância lamentável, mas creio que na motivação para seu post também haja um tipo de ignorância, de um outro tipo.

    Em primeiro lugar, o senso comum de que a leitura de livros de ficção é fundamental para a apreciação da vida é, no mínimo, discutível. Embora o imortal “não gosto de ler” seja a desculpa mais esfarrapada da história, é plenamente possível que a atividade da leitura simplesmente não seja aprazível para uma determinada quantidade de pessoas que seria de outra forma perfeitamente inteligente. Não existem estudos que correlacionem inteligência com leitura de ficção, e se ousar citar algum eu devo objetar preemptivamente: não existe definição científica satisafória de inteligência.

    Em segundo lugar, a literatura é imensamente diversa e é de certa forma compreensível, se não justificável, que os alunos de ensino médio confundam os tomos anciães que tomam o palco de suas aulas de literatura com o espectro completo do empreendimento literário. Ou nunca conheceu ninguém que gostava de livros, e devorava livros de outros assuntos, mas nunca foi capaz de deglutir as obras selecionadas jóias de nosso patrimônio – muitas das quais escritas com um português bastante distinto do corrente, e com referências a eventos contemporâneos que tomam dos editores metade de cada página em notas de rodapé? Pertenço a esse último tipo, e nunca me considerei menos adepto à leitura por conta disso. Ao contrário, sempre me pareceu que os comitês que selecionam os livros para nossos vestibulares têm péssimo gosto (se você disser que leu O Velho da Horta e entendeu, te dou uma surra com um peixe).

    Em terceiro lugar, sempre julguei duvidosa essa idéia de que os grandes autores de estórias de ficção seriam “gênios”. O que caracteriza essa genialidade? O valor de entretenimento de uma estória não é algo inerentemente subjetivo, que provavelmente não existiria não fosse alguma particularidade no desenvolvimento do cérebro durante a evolução de nossa espécie? Não seria uma forma um pouco mais leve da dificuldade intrínseca em classificar a “genialidade” de uma música ou pintura? Não seria hora de derrubar absolutismos e permitir aos apreciantes que apreciem o que lhes convier?

    Enfim, não quero defender a necedade contida na maioria dos posts que você colou (alguns eram lacônicos demais para que eu julgue acuradamente, mas não pareciam ser terríveis), mas fica o desabafo.

    Abraços.

  55. Pingback: Como despertar o gosto pela leitura – dicas para professores

  56. “A burguesia fede
    A burguesia quer ficar rica
    Enquanto houver burguesia
    Não vai haver poesia… (Cazuza) (Ironico não???)”

    o dono da comu fechou com chave de ouro essa discussão e eu o apóio

    enquanto burgueses fazem literatura pra burgueses, vai continuar sendo um PORRE perder tempo lendo tanta porcaria

  57. Eduardo Amancio

    Bom, não digo que concordo com o que os nosso queridos alunos escreveram, mas posso dizer que os compreendo. Há pouco menos de quatro anos eu saí do ensino médio. Sempre fui leitor, mas leitor de leitura que me interessa, que não é o tipo de leitura oferecida nas tão temidas aulas de literatura. Gente, literatura brasileira e seus diversos períodos é massante até para um pós-graduando em letras, imagine para nossos jovens rebeldes não-leitores. ESSE CURRICULO PRECISA SER MODIFICADO JÁ! Sou muito grato por hoje ser um bibliotecário em formação e pela oportunidade que tenho de contribuir na formação leitora de muitos jovens, que vem até mim (ou até a profissão a qual represento) em busca de literatura que realmente os agrada, que contribui de mesma forma para a sua formação como cidadão, tal qual a massante literatura enfiada goela abaixo nos curriculos escolares!

  58. alberto

    Mais inútil que literatura é o ensino religioso no ensino fundamental. Para escrever bem não precisa ler porcarias escritas há séculos atrás, e para conhecer o passado é só estudas história.
    Nossa vida é afetada diariamente pela ciência e tecnologia, e não pelas histórinhas que que uns idiotas escreveram.

  59. Janela Azul (metáfora)

    Eu não sei se o problema é quem critica a literatura ou quem recebe a crítica. Algum dos dois está fazendo algo errado. O que me deixa puto com essa matéria é a loucura em análise de poema: diga-me, o poeta diz ” a luz bate na porta e ilumina o quarto ” e logo depois vem mil e uma análises dessa linha, porque ele usou X sílabas sem vocativo e bla bla bla e, portanto, quer dizer que o mundo está bla bla bla. Para cara, isso sim é inútil algo inútil, pois se você quer criar criticidade, faça esses jovens lerem jornal, com isso sim dá para desenvolver criticidade. Agora você ler um livro, cujo teor te agrade, seja lá o que for, aí sim é diferente. Logo, minha crítica à Literatura é às análises de poemas baseadas em suposições, além disso, como é esperado prender a atenção nisso de um aluno de 16 anos, com mil e uma matérias pendentes. Deve-se repensar, sim, a grade. Existe quem virá dizer que esses ”poemas ajudam na criticidade da pessoa e sua cultura”. Olha, se a humanidade precisa de poemas para ser crítica, então temos um grande problema. Ler Jornal ninguém quer? Ver documentários ninguém quer? Agora precisa de um poema metaforizando mil e uma coisas pra saber que o mundo é errado e injusto? Faça-me o favor.

  60. Pingback: COMO DESPERTAR O GOSTO PELA LEITURA – DICAS PARA PROFESSORES – Jotta Club

  61. Andre

    é uma merda mesmo só serve pra eu passar na prova pois não tem outra finalidade , nego que meter de culto escrevendo baboseira leia quem quer mas obrigar é foda serve pra nada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s